30 de ago de 2010

Avatar

No corpo e na alma...

A saúde do corpo é primordial?
Mas e quando a mente, a alma, o espírito, a razão, ou seja lá como chamem essa centelha que anima o corpo, não está saudável?




A beleza é fundamental?
Mas e quando o equilíbrio alterado das emoções nos nublam a visão, impedindo-nos de ver a beleza que irradia não só de nós mesmos, como de cada um a nossa volta?

A saúde, segundo a Organização Mundial da Saúde é definida como "situação de perfeito bem-estar mental, físico e social do indivíduo, e não só a ausência de doenças". Mas será só isso mesmo?

Atualmente nos perdemos em dicagações sobre o "ser holístico", e sobre a "qualidade de vida" do indivíduo inserido dentro de uma sociedade, onde lhe são garantidos os direitos mais básicos, como educação, saúde pública, segurança.

O ser humano é extensivamente analisado interna e externamente, dentro de seu ambiente familiar, dentro de seu grupo social e profissional, sua interação com o meio ambiente em que habita, fazendo parte de um grande todo que é o nosso ecossistema. Seu genoma vem sendo desvendado, buscando conhecimento sobre quem somos, de onde viemos e quem sabe, para onde iremos.

E se pensarmos na coexistência da vida no planeta azul, a nossa Terra, cogita-se da prepotência da raça humana em achar que todo o Universo infinito teria sido "planejado", "criado" para somente a nossa forma de vida habitá-lo, sendo que ainda não possuímos tecnologia para explorarmos essa vastidão atrás de uma comprovação.

E então, após expandirmos nosso pensamento até o infinito, quase sempre nos voltamos para dentro de nós mesmos, talvez com respostas, talvez com mais dúvidas ainda. Porque estou aqui, agora, fazendo exatamente isso, passando por essa situação, seja ela feliz ou desagradável?

E é nesse momento que eu particularmente me pergunto: O que é saúde? Será que essa palavra tão pequena, será que definições pré-estabelecidas, seriam suficientes para descrever o que me faz saudável?

E cutucando ainda mais a "ferida" sempre aberta do ser humano: se muitas vezes não conseguimos definir "Felicidade", nem "Vida", como poderíamos almejar definir correta e exatamente "Saúde", se para sermos saudáveis não deveríamos estar além de vivos, obviamente, felizes?

É com essa reflexão que convido a todos a lerem, comentarem, participarem, colaborarem, para quem sabe, chegarmos mais perto do ideal de saúde e bem-estar que todos buscamos avidamente.

Bem vindos, e conto com todos vocês nessa aventura.

Um comentário:

  1. Primeiro comentário do primeiro post, quanta honra!!
    Vida longa ao blog!
    Evoé!!

    ResponderExcluir